[2021] Exportação de serviços: por que aumentou o interesse no setor?

5
(2)

Nos últimos anos, o desempenho das empresas brasileiras na exportação de serviços tem melhorado muito, principalmente, na área de tecnologia da informação (TI).

Embora o setor se destaque, outros segmentos de mercado também têm potencial para conquistar o mercado externo.

No entanto, as empresas precisam determinar suas diferenças para expor seus produtos no exterior.

Nos últimos dez anos, muitos casos foram registrados com sucesso no Brasil.

Destes, os mais notórios são o Digital Trading Group e a Alfa Sistemas Engenharia.

Além de ganhar reconhecimento em casa, as duas empresas também descobriram o mundo da exportação de serviços e assim diversificaram seus negócios.

No ano passado, o “Digital Trading Group” ficou em 9º lugar entre as 100 melhores empresas de 2016 selecionadas pela revista “Exame”.

A Alfa Sistemas é uma das primeiras empresas a fornecer serviços de TI para o mercado internacional.

A importância da exportação é inegável e explica-se pelo crescimento do mercado globalizado e das oportunidades que a internet abriu para os diversos setores do mercado nacional e internacional.

Neste artigo, explicamos como acontece a exportação de serviços.

exportação de serviços

Como funciona a exportação de serviços?

A Organização Mundial do Comércio (OMC) define a exportação de serviços como “diferentes situações envolvendo a transposição de fronteiras, seja do serviço, seja do consumidor ou da pessoa física prestadora do serviço, seja mediante estabelecimento de presença comercial no exterior da própria empresa prestadora do serviço”.

A exportação de serviços consiste na venda e entrega das soluções e expertises da empresa.

Antes disso, você tem que entender melhor sobre o assunto da exportação de serviços. Esse conhecimento vai te ajudar a identificar quais os serviços que você oferece e que podem atender outros mercados.

O autoconhecimento somado ao entendimento do potencial de mercado da empresa em territórios internacionais, dá as bases para que seja possível fazer a escolha certa na hora de exportar.

Ao estar no mercado internacional, uma empresa precisa ter diferenciais.

Quais são os seus pontos fortes e que tipo de clientes você atende com muita eficácia? Qual é o seu maior diferencial?

Para identificar os produtos que podem ser exportados, a empresa precisa analisar qualidade e competência.

Por exemplo: um investimento na área de ciência não é nada barato, nem simples.

Por isso, é necessário um determinado conhecimento do mercado no qual você e sua empresa irão atuar.

Queimar dinheiro em tentativas sem possibilidade de frutos não é uma boa!

Qual o primeiro passo?

Sem dúvida alguma, o primeiro passo a ser dado é encontrar um parceiro que tenha um conhecimento profundo do mercado em que vai atuar.

Os principais mercados para exportação de serviços são os Estados Unidos, França e Alemanha.

A Red Consulting, por exemplo, tem essa expertise no maior mercado empreendedor do mundo: os Estados Unidos!

Se o seu objetivo é começar a exportar seus serviços para os EUA, pode entrar em contato conosco que a parte mais complexa do processo ficará por nossa conta!

Conheça mais sobre a Red Consulting e seus serviços.

E depois? Encontrando o seu diferencial…

Após encontrar um parceiro no mercado internacional, você precisa definir bem quais são os seus pontos fortes.

Toda empresa precisa de um diferencial no mercado.

E isso não quer dizer, necessariamente, inventar a roda!

Não é à toa que você está vendo tantos produtos do mesmo setor no mercado.

As grandes empresas de sucesso encontram uma forma de se diferenciar ainda que com produtos e serviços mais “batidos”.

Agora, se você não quer inovar e quer “fazer na mesma”, tem que ter um produto ou serviço concorrente com algum atributo diferencial: preço menor, maior durabilidade, velocidade de entrega do resultado, algum bônus atrelado como uma consultoria gratuita para quem adquiriu o serviço.

Enfim, as possibilidades são muitas e você só precisa encontrar a sua!

Existem várias maneiras de identificar o diferencial, mas a melhor delas é falando com seus clientes e compartilhando suas experiências.

[2021] Exportação de serviços: por que aumentou o interesse no setor? 1

Projeto de longo prazo!

É preciso ter bem claro em mente que o jogo da exportação de serviços não deve ser pensado no curto prazo.

A maioria que começa e fracassa nesse mercado comete esse grande erro.

O erro é pensar que, se você não consegue fazer um bom negócio nos primeiros meses do ano, vai dar certo no final. Ou pior: “ah, desde que eu consiga me manter até o fim do ano”.

No curto prazo, tudo acaba sendo desesperador.

Você precisa dar certo ou perde tudo!

Tenha um bom planejamento e suas chances de sucesso já serão maiores do que grande parte dos aventureiros dessa modalidade de prestação de serviços.

Estamos a disposição para lhe ajudar, inclusive nesse processo.

Deixando seu negócio mais visível para os consumidores do mercado americano, o seu “longo prazo” vai ser, com certeza, encurtando.

Sobre a exportação de serviços no simples nacional

O Governo Federal criou o Simples Nacional, que é um sistema simplificado de arrecadaçã, cobrança e fiscalização de impostos, com o objetivo de unificar informações e promover o controle de dados relativos às micro e pequenas empresas (EPP)

Segundo o Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN), as microempresas e empresas de pequeno porte optantes pelo Simples Nacional podem ter como receita, além dos recebimentos do mercado interno, receitas de exportação de mercadorias e de exportação de serviços até o limite de 4.8 milhões de reais.

O limite determinado e válido desde 01 de janeiro de 2018.

E sobre os impostos da exportação de serviços

É necessário entender sobre a tributação que incide na exportação, para que assim a empresa consiga administrar suas receitas devidamente.

As microempresas e empresas de pequeno porte devem calcular as taxas de cobrança com base no sistema do Simples Nacional.

Ou seja, separar a receita da exportação de bens ou serviços da receita arrecadada no mercado interno.

Nas receitas provenientes das exportações para o exterior, o cálculo dos “simples nacionais” deve excluir a taxa de câmbio da COFINS, a contribuição para o PIS / Pasep, o IPI (imposto sobre produtos industriais), o ICMS (imposto de circulação das mercadorias) e o ISSQN.

No entanto, nas operações de exportação de serviços, o imposto de renda pessoa jurídica (IRPJ), a contribuição social sobre o lucro líquido (CSLL) e o CPP (Contribuição do Empregador para a Previdência Social) são normalmente tributados.

Para mais esclarecimento recomendamos consultar o manual disponibilizado pela Receita Federal.

E aí, já decidiu que vai exportar seu serviço?

Entre em contato conosco e garanta que seus serviços sejam vistos pelos clientes em potencial em um dos maiores mercados consumidores do planeta.

Os Estados Unidos ainda são a terra da oportunidade e a sua empresa não pode ficar de fora desse jogo!

[2021] Exportação de serviços: por que aumentou o interesse no setor? 2

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Deixe um comentário

Parabéns

VOCÊ ACABOU DE GANHAR
uma CONSULTÓRIA VIP

resgate agora. válida só por 24h